As rodadas de Estresse do Federal Reserve não foram o suficiente para frear o otimismo do S&P500, o reflexo disso foi o aumento dos dividendos de 89 empresas que compõe o S&P500 contra 67 empresas no segundo trimestre do ano anterior. A distribuição de US$124bilhões contra US$112bilhões registrando um aumento de 11%, sendo 83% das empresas que compõe o índice S&P500 declaram dividendos no último trimestre.

As preocupações comerciais já são coisas do passado hoje em Wall Street, o avanço em setores de tecnologia, mesmo com o volume negociado em ações 17% abaixo da média, seguraram os índices americanos nas costas que viraram para território positivo as véspera de um feriado de 4 Julho.

Animados por uma revisão comercial tarifária, por parte do Presidente americano Donald Trump, os índices asiáticos encerraram a sessão otimista em recuperação ao desastre da semana passada.

Parece que as coisas seguiram animadas na Europa, com um acordo que Angela Merkel realizou referente a política de imigração inibindo a renúncia de seu ministro. O Fato animou o mercado europeu que já impulsionado pelos fechamentos asiáticos opera em expressiva alta na sessão de hoje.

Os futuros americanos não poderiam se descolar do cenário internacional e operam em alta com volume baixo em plena véspera de feriado de 4 julho. Parece que o mundo começa a ver nuvens se dissipando e vê um horizonte navegável, até que o tempo se feche novamente.

Até os vizinhos canadenses, após um conflito comercial, tiveram um ganho de 5,9% no segundo trimestre, o melhor desde 2013, impulsionados pelo setor de energia que havia anteriormente sido defasados pelo preço subjacente das commodities. O TSX Index, índice do mercado acionário canadense nos EUA confirma o ânimo que mesmo estressados deram lucro.

Em ritmo de festas americanas um Feliz 4 julho e viva a volatilidade.

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *